OK We use cookies to enhance your visit to our site and to bring you advertisements that might interest you. Read our Privacy and Cookies policies to find out more.

News Brazil

A Primeira-Ministra Theresa May anunciou no início deste ano que a Grã-Bretanha não vai permanecer no mercado único independentemente do que for negociado com a UE. (Foto: M-SUR/Shutterstock)
0 Comments Mar 9, 2017 | News Brazil

Diretor de Serviço Clínico Mydentist adverte duramente que Brexit pode afetar a Odontologia do Reino Unido

Post a comment by Dental Tribune International

LONDRES, Reino Unido: Ontem o Parlamento abriu caminho para o governo invocar o artigo 50 em março que abrirá as negociações para o país abandonar a União Europeia. A Primeira-Ministra Theresa May anunciou no início deste ano que o Reino Unido não permanecerá no mercado único independentemente do acordo negociado com Bruxelas. Em um artigo, o Diretor do Mydentist Clinical Services e membro da Association of Dental Groups, Dr. Steve Williams, alertou para o fato de que esta versão do Brexit poderia ter sérias implicações para a Odontologia no Reino Unido.

Explorando as consequências potenciais do resultado do referendo, Williams disse que a odontologia NHS poderia ser uma das áreas mais propensas do país a sofrer deixando a UE.

"Odontologia é uma das áreas de cuidados NHS da UE que é mais dependente de profissionais treinados", disse ele. "Será vital para assegurar que Brexit não prejudique a nossa capacidade de fornecer cuidados dentários a NHS por inadvertidamente interromper o suprimento de dentistas no Reino Unido".

Atualmente, quase um quinto dos dentistas registados no General Dental Council são provenientes da Europa. Retirar esses profissionais da força de trabalho seria devastador, especialmente em áreas carentes, onde já existe uma escassez de acordo com Williams.

"O mercado odontológico do Reino Unido conta fortemente com a força de trabalho europeia. Sem eles, a capacidade de recrutamento de profissionais seria grandemente afetada. A menos lugares para formação fossem aumentados, haveria uma necessidade contínua de dentistas europeus suplementares em todo o Reino Unido," explicou.

O governo anunciou sem especificidades sobre o status das nacionais da UE no Reino Unido depois do país ter deixado a UE; no entanto, a proteção dos seus direitos foi incluída no plano de 12 pontos anunciados pelo PM May para guiar o processo da Brexit.

"Qualquer anúncio feito sobre a questão dos profissionais europeus serem autorizados a permanecer no Reino Unido será extremamente benéfica para a Odontologia como pelo menos alguma estabilidade será garantida", Williams disse.

Os proprietários devem esperar o aumento dos preços dos bens de consumo e materiais como resultado da queda da taxa de câmbio entre a libra esterlina e outras moedas.

"Já estamos vendo um efeito de ondulação como resultado do referendo. Com efeito, não só a libra mergulharia para 35 anos de baixa logo após a votação - o que provavelmente irá continuar a flutuar e geralmente piorar à medida que nos aproximamos do artigo 50 sendo disparado, mas a taxa de câmbio é também extremamente pobre agora", disse Williams.

As coisas não são de todo ruim, porém, a separação da Europa poderia significar também a reestruturação da legislação.

"Há um certo número de leis da UE que afetam as práticas de odontologia incluindo regulamentações sobre branqueamento de dentes e a concentração de peróxido de hidrogênio que pode ser usado. Além do mais, a atual legislação da UE impede a transferência dos contratos da NHS por qualquer forma exceto através da rota de parceria, o que poderia mudar se o Reino Unido decidisse criar suas próprias regras de comissionamento. O problema é que tanta legislação irá requerer a alteração, que somente após vários anos depois de deixar a UE alguma coisa vai realmente ter efeito", Williams disse.

Post a comment Print  |  Send to a friend
0 Comments
Join the Discussion
All comments are subject to approval before appearing. Submit Comment