OK We use cookies to enhance your visit to our site and to bring you advertisements that might interest you. Read our Privacy and Cookies policies to find out more.

News Brazil

Alginatos encontrados nas algas podem combater infecções multirresistentes, como aquelas associadas com peri-implantitis. (Foto: divedog/Shutterstock)
0 Comments Sep 4, 2017 | News Brazil

Medicamento premiado de algas marinhas ajuda no combate de doenças

Post a comment by Dental Tribune International

CARDIFF, Reino Unido: Juntamente com a empresa biofarmacêutica norueguesa AlgiPharma, pesquisadores da Universidade de Cardiff têm trabalhado em novas drogas para combater doenças resistentes aos antibióticos e as infecções. No estudo, a equipe da Faculdade de Odontologia tem mostrado como alginates – encontrados nas algas – podem interromper a formação de biofilmes microbianos.

Biofilmes se formam quando uma comunidade de bactérias se junta em algum tipo de ambiente aquático, começam a secretar uma substância parecida com cola e a aderir a uma superfície. Acharam biofilmes envolvidos em uma ampla variedade de infecções microbianas no corpo humano. Um exemplo é a placa dental, que pode levar à cárie e doença periodontal não interrompidos.

Em uma entrevista com Dental Tribune International, o líder do estudo Prof. David Thomas explicou que os alginatos especializados funcionam de duas maneiras: "Em primeiro lugar, eles interagem diretamente com o biofilme matriz "grudento", que envolve a bactéria, e modifica a estrutura do biofilme pela ligação ao cálcio. Esses efeitos tornam o biofilme menos robusto e mais facilmente interrompido. Em segundo lugar, eles trabalham diretamente sobre as bactérias propriamente ditas, alterando sua expressão de moléculas de deteção de quorum (que controlam o desenvolvimento do biofilme) e tornando-os mais sensíveis aos efeitos de antibioticoterapia convencional".

Os pesquisadores utilizaram as informações sobre como alginatos trabalham para desenvolver uma terapia inalatória sendo testada em pacientes com fibrose cística. Se for bem sucedida, o tratamento pode ser aplicado para ajudar a limpar as obstruções de muco nos pulmões e potencialmente retardar a progressão da doença. Além disso, poderia ser utilizada em outras doenças respiratórias, mais comuns, tais como doença pulmonar obstrutiva crônica. Os estudos também estão preparando o caminho para a melhoria do tratamento de feridas cutâneas crônicas e combate de organismos que causam doença periodontal, por exemplo.

Thomas explicou que "o alginatos podem ser úteis na odontologia como um adjunto na gestão de infecções crônicas por biofilmes ", como "peri-implantitis, onde o agente não tóxico pode ser aplicado diretamente para ajudar na interrupção de biofilmes e parar a reforma de biofilmes sobre superfícies tratadas".

O projeto foi lançado com o financiamento da AlgiPharma em 2007 para estudos exploratórios de microbiologia, mas desenvolvido em um período de nove anos de colaboração entre o Grupo de Terapias Avançadas (ATG- sigla em inglês) da universidade , AlgiPharma, e Comitê de Saúde da Universidade de Cardiff e Vale. A rede coloboradora da ATG ajudou a atrair pesquisadores com experiência em áreas especializadas, pavimentando o caminho para os estudos clínicos em toda a UE e Escandinávia.

Dr. Philip Rye, Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento na AlgiPharma, disse: "A colaboração que nos permitiu fazer progressos significativos no desenvolvimento de uma nova droga, que está agora em estudos clínicos humanos e foi recentemente incluída no rol de desenvolvimento de drogas da US Cystic Fibrosis Foundation".

O projeto é um vencedor finalista do Prêmio de Inovação e Impacto 2017 da Universidade de Cardiff.

Post a comment Print  |  Send to a friend
0 Comments
Join the Discussion
All comments are subject to approval before appearing. Submit Comment